Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em finos.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em finos.

Não há gente como a gente - O Terceiro

Depois de uma pausa forçada, estamos de volta. Melhores que nunca, discutindo realidades paralelas, novas teorias para a morte, modelos de negócio inovadores e acontecimentos marcantes envolvendo vizinhos. Pelo meio, ainda explicamos o congestionamento do universo. Como não querer ouvir?

 

 

O Terceiro

O acordar numa pele diferente, as vidas paralelas, os Ubers para a badalhoquice.

asf23.png 

                         iTunesAndroidYouTubeDownloadRSS Feed

 

Podcast criado e falado por Diogo Ourique e Vasco Barcelos.

Música de Myrica Faya.

 

Não há gente como a gente - O Segundo

Com um pequeno atraso na divulgação devido a motivos, aqui fica o segundo episódio de Não Há Gente Como a Gente.

 

 

O Segundo

Interpretação de sonhos, malucos no hospício, cegos e cães-guia no ginásio e o duche dos deficientes.

asf23.png 

                         iTunesAndroidYouTubeDownloadRSS Feed

 

Podcast criado e falado por Diogo Ourique e Vasco Barcelos.

Música de Myrica Faya.

 

O retorno: Diogo Ourique e Vasco Barcelos - Não Há Gente Como a Gente.

Vamos por partes (mas se quiserem já saber o que interessa - temos um podcast, vão para o fim do post):

 

O retorno - chamem-nos zombies, fénix, ou, até, fénix zombies, mas estamos de volta. Podia dizer que tínhamos renascido das cinzas, ou que estávamos sedentos ou esfaimados de sangue e escrita, mas não. Na realidade, melhor e mais acertada analogia é um urso. Hibernámos. Bastante. Mesmo bastante. Acordámos, mas, como em qualquer boa hibernação, a preguiça ainda era muita, então continuámos aninhadinhos. A certa altura começou a tornar-se desconfortável, dores no corpo, já não tínhamos posição. Sendo assim, como tudo o que é bom tem de acabar (dizem-me, eu discordo, mas isto agora não interessa), estamos de volta. Com um bocadinho de fome, ainda ensonados, enferrujados, cabeludos, cheios de remelas e trapalhões. Lá está, nada de novo, somos uns ursos.

Portanto, vamos reinserir-nos neste mundo, mas com calma, que isto do sol incomoda os olhos. Principalmente a mim, que deixei uns três textos por acabar, mas será tudo resolvido.

Outro efeito desta hibernação é que temos muito a dizer. Imenso. Ou não. Isso nunca interessou, não seria agora que ia passar a contar.

 

Agora a novidade: a acompanhar este regresso vem um novo projecto. Decidimos criar um podcast e partilhar/mostrar a todos os graves problemas que temos. É de humor, claro. "Não há gente como a gente" é o nome e o primeiro episódio já está disponível. Podem ouvi-lo aqui, fazer download directamente, subscrever no iTunes ou na grande maioria das outras apps de podcasts. Também estamos no YouTube. Oiçam, comentem, subscrevam. Ou não, que eu não mando em ninguém, mas estejam à vontade e sintam-se encorajados para o fazerem.

 

 

O Primeiro

Apresentação, pica-paus, omeletes gigantes e ovo-lacto psicopatas.

asf23.png

                         iTunesAndroidYouTubeDownloadRSS Feed