Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em finos.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em finos.

Síndrome da cara de parvo.

A minha vida, caro leitor – no caso de ainda não saber disso –, é um drama.

Sim, um drama. Eu bem tento que seja uma comédia, mas raramente tenho sucesso.

 

E é um drama porquê? Porque eu não tenho uma fotografia minha de jeito para apresentar em ocasiões que exijam seriedade.

É verdade: em todas as fotografias que me têm como alvo, eu estou a fazer cara de parvo.

Primeiro, porque eu tenho, efectivamente, cara de parvo. Mas também porque não faço questão de disfarçá-la, piorando até a situação com caretas e outras estupidezes que tais.

 

Ora, hoje, para uma eventualidade qualquer que não interessa agora estar a esplanar, precisei de uma fotografia séria para enviar a alguém.

Como estava em casa, de pijama vestido e a coçar os... bem, os tomates, decidi virar-me para as minhas redes sociais numa busca desenfreada por uma fotografia de jeito.

Escusado será dizer que não encontrei nenhuma.

 

Depois, procurei em variadíssimas pastas no meu computador, sabendo perfeitamente que, se tenho fotografias esquecidas algures no computador e ainda não as coloquei nas redes sociais, então é porque elas não devem ser grande espingarda.

E, efectivamente, não eram.

 

Decidi, então, que era melhor aperaltar-me e sair de casa. Sim, eu sei... Mas ia ter de ser. Não tinha paisagens giras cá em casa.

Foi o que fiz, portanto. Vesti a minha melhor vestimenta e saí. Tirei algumas fotos, das quais só se aproveitou mesmo uma, e voltei.

 

Agora, sinto-me preparado para a vida!

Venha o que vier, venham raios e tempestades, estou pronto: tenho uma fotografia séria!

 

E, vá, aqui está ela:

 

ORANGOTANGO-TOPO3.jpg O esplendor, a pose, o ar de sapiência...

Flash 'N Food

Nada melhor que estar de férias e ir a um restaurante, deixar para trás a azáfama do dia a dia habitual.

Foi com este pensamento que ontem fui experimentar o novo restaurante da capital, o "Flash 'N Food".

 

Não é mesmo este, mas não quero revelar a sua localização...

 

Saímos de casa cedo, eu e a Q., para passarmos na praia e tirarmos umas selfies. Como fomos com tempo de sobra, ainda paramos no bar a tirar mais umas fotos ao gin.

Chegamos ao restaurante por volta das 19h30, mesmo a tempo da nossa reserva. E não se descurem nisso, é mesmo preciso reserva. É verdade que não se espera nem se demora muito no restaurante, dado o seu conceito, mas é melhor prevenir. Por falar em prevenir, levem os vossos carregadores de telemóvel e máquinas fotográficas.

 

Logo à entrada fomos muito bem recebidos, com a recepcionista a tirar uma selfie connosco, seguida de uma rápida publicação no instagram. Fomos encaminhados à nossa mesa, onde já se encontrava um selfie stick e um pequeno manual sobre fotografia. Também notei, logo à partida, que em todas as mesas haviam tomadas eléctricas, prontas a carregar todos os nossos dispositivos.

Um excelente ambiente e decoração rodeavam-nos, envolvido nos calmantes sons do obturador das máquinas e dos constantes flashes de luz. Fomos conquistados ainda antes de tirar as primeiras fotografias aos pratos de comida.

 

Rapidamente apareceu um dos empregados para nos dar todas as indicações necessárias e explicar o funcionamento do "Flash 'N Food". Podíamos escolher qualquer coisa do menu, o preço é sempre fixo, e para não comermos nada do que pedirmos, pois não é esse o objectivo. Além disso, todos os pratos são preparados para potenciar ao máximo a sua beleza estética e podem conter vários elementos não comestíveis, que estão lá para potenciar o seu aspecto e assegurar que se mantêm sempre perfeitos. E ninguém quer ver a sua noite estragada ao ingerir um bocado de cartão ou cola. Podíamos pedir todos os pratos que quiséssemos, tirar quantas fotografias nos apetecesse. Dispúnhamos de vários cenários de fundo que podíamos utilizar para dar outro ar às nossas fotos e ostentá-las nas nossas redes sociais, bem como diversos utensílios e acessórios para as decorar.

 

O atendimento foi rápido e eficaz, munido de imensa simpatia e dicas valorosas de como enquadrar melhor as nossas fotografias  e de como dispor os pratos de forma mais artística possível. Utilizamos tudo a que tínhamos direito na meia hora excelente que lá passamos. Sem dúvida uma experiência a repetir, foram das melhores fotografias a comida que já tirei e, claro, muito contribuiu o restaurante e a preparação da comida atenta a todos os detalhes fotogénicos.

 

Não quisemos estar a fotografar tudo logo na primeira visita, para não enchermos por completo as nossas páginas do instagram, e assim temos sempre uma desculpa para lá voltar. 

Dou-vos só um cheirinho dos pratos que tivemos acesso para fotografar; só tenho a dizer que as fotografias fazem-lhes mesmo justiça, eram lindos. Recomendo vivamente que lá vão, não se vão arrepender de adornar os vossos intagrams com o que se encontra no "Flash 'N Food".

 

Pizza de aspecto magnífico; pelo que percebi, preparada com algodão para lhe dar aquele aspecto fofo.Pizza de aspecto magnífico; pelo que percebi, preparada com algodão para lhe dar aquele aspecto fofo.

 

Um fantástico batido de fruta, preparado com recurso a lápis de cera, para nunca oxidar e manter sempre aquele aspecto.

 

 

 

 

 

 

 

0206_msl_tiramisu_xl.jpg

 

 

 

E foi assim, a nossa experiência neste fabuloso novo restaurante, que serve os nossos propósitos como nenhum outro.

 

Depois de estarmos a ver aquilo tudo, ficamos esfaimados. Fomos a uma pequena tasca aqui ao pé de casa e comemos um belo de um cozido à portuguesa, mas não era nada fotogénico nem biológico nem nada dessas coisas, portanto não há nenhum registo do seu consumo. Foi só mesmo para matar a fome, uma coisa sem importância.