Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Um ou dois livros por mês, só fazia bem a vocês (#06).

Desta vez, quero falar-vos de uma obra que me diz muito, porque sem ela eu dificilmente conseguiria sobreviver neste Mundo.

Não, não estou a exagerar. Se não a tivesse lido, provavelmente eu já nem estaria aqui a escrever-vos e a dizer aquilo que me vai na alma.

 

Falo-vos daquela que, para mim, foi a Bíblia; que me fez encontrar o caminho da salvação, encontrar-me a mim próprio e mais não sei quê: a bula do medicamento para a tosse Oxotrepmiróide.

 

bula-de-remedios.png

 

Eu sei que vocês não conseguem perceber. Acham estúpido que eu deposite tanto sentimento no que julgam ser apenas uma folha A4 dobrada em doze e com termos técnicos que não interessam a ninguém.

Mas a verdade é que, se não tivesse lido a bula do Oxotrepmiróide, eu hoje já não estaria aqui, porque tive uma tosse lixada quando era pequeno e que não me passava por nada, nem com o xarope de cenoura e de calda de açúcar que a minha mãe fazia.

 

A bula do Oxotrepmiróide não tem uma história definida, só tem dicas para não morrermos de tosse. E já é bom.

Parece simples, e realmente é-o, mas sem ser simplista. A área dos sintomas, por exemplo, é a que mais suspense cria porque leva mesmo aquele leitor mais saudávelzão a pensar: "Espera lá, será que tenho mesmo esta doença?".

 

Sim, eu sei que a bula do Oxotrepmiróide nunca vai ganhar um Prémio Nobel nem vai ser adaptado para cinema. Mas também sei que não precisa, porque é uma obra que vale por si só e que é capaz de resistir ao teste do tempo.

 

Quer dizer, pelo menos até aparecer outro medicamento mais eficaz.

9 comentários

Comentar post