Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Sabedoria involuntária

Eu não consigo perceber o que escrevo. Era só isto.

Pronto, eu explico.

 

Quando escrevo à mão, a usar uma caneta e tudo, como os meninos crescidos, e depois leio o que escrevo, penso: "Sim, está tudo claro, vou conseguir ler isto para sempre. Ainda bem que escrevi isto antes de me esquecer."

Ora, o que acaba por acontecer cerca de cinco minutos depois, é que já não consigo descortinar nada do que acabei de escrever. Não consigo descodificar aquela mensagem que deixei a mim próprio, perdendo-se, assim, toda a utilidade de o ter escrito. 

Isto acontece-me, em média, todos os dias. E ainda não aprendi. Parece-me que nunca vou aprender. E faz sentido, nunca tive jeito para desenho, e, escrever, no fundo, é desenhar letras. Existem crianças que o primeiro desenho que fizeram na vida é mais coerente e perceptível que qualquer desenho que eu alguma vez farei; isto para dar o exemplo do quão mau sou nesta arte. 

 

Sim, às vezes, com muito esforço e concentração, acabo por fazer sentido dos gatafunhos que habitam o meu caderninho. Mas é mesmo só às vezes. Aliás, suspeito que quando morrer vou deixar um espólio riquíssimo em cadernos cheios de coisas que escrevi; o único problema será que ninguém vai ser capaz de ler nada. O que até pode resultar a meu favor, podem passar a ideia que eu era um escritor fantástico e com imenso a dizer e ser galardoado, postumamente, com prémios literários. Ninguém vai perceber nada do que está lá escrito, portanto não podem dizer que não presta.

 

Um pequeno exemplo: estava a tentar perceber o que tinha escrito num caderno, uma pequena frase. Aquilo que acabo por conseguir ler é: "Se deixarem uma mula fazer-vos um bico, vão sempre ter palitos." 

 

É profundo. Poético. É verdade. Talvez, não sei bem. O que sei é que não é isso que está lá escrito, mas é o que consigo ler. E vai ter de servir. 

 

A verdadeira sabedoria encontra-se onde menos se espera.

 

1 comentário

Comentar post