Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

(Re)Flexões.

Eu sei que me têm como um exemplo de vida, uma fonte de inspiração e um poço de conhecimento. Eu sei.

Eu sei que sou, para vós, no fundo, uma entidade quase divina, uma espécie de deus grego que por acaso nasceu em Portugal. Eu sei.

 

Mas não deviam apoiar-se tanto em mim. Acreditem.

Apesar de todas estas minhas virtudes, também tenho alguns defeitos.

Não gosto de sushi, por exemplo... E isso, nos dias de hoje, em que comer peixe cru está in, é um grande contratempo.

 

357551-fish.jpg Aqui está! Cozinhado na perfeição.

 

Mas um dos meus maiores defeitos é ser um franganote que nem consegue levantar o peso do seu próprio corpo.

Sei reconhecer que algo é um defeito quando até um insecto o consegue fazer bastante melhor. Neste caso, até uma formiga consegue levantar não sei quantas vezes o peso do seu próprio corpo, mas eu não.

 

ant.jpg"Pfff! Menino!"

 

Não sei quando comecei a padecer deste mal, mas sempre me lembro de o ter. Em Educação Física, era bom nalgumas coisas e menos bom noutras, mas sempre fui nulo a levantar o peso do meu próprio corpo.

Fazer flexões, para mim, é como ter filhos: a partir do terceiro, já começo a pensar em pendurar as botas.

 

E reparem que o problema não é o peso! Aliás, se me virar ao contrário, deitado de costas no chão, até sou capaz de levantar um peso considerável.

O problema é quando coloco as palmas das mãos no chão. Aí, parece que perco a força, qual Sansão acabado de sair do barbeiro lá da freguesia.

 

Por tudo isto vos digo, com toda a sinceridade, que devem ter mais calma quando me bajulam.

Não têm de deixar de o fazer, atenção! Apenas podem fazê-lo mais devagar.

Até é melhor para ambos, porque sentimos a cena com mais intensidade.