Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

O Curioso Caso de Renato Sanches.

Renato Sanches foi vendido ao Bayern Munique.

 

13221115_938965866219925_8612915606511232861_n.jpg

A verdade é que, na sua ainda curta carreira de futebolista, o que Renato Sanches mais vezes conseguiu fazer com enorme qualidade e brio foi irritar os principais rivais do SL Benfica.

 

Primeiro, por ser um miúdo da formação. Logo aí era impensável, o Benfica nunca tinha apostado na formação e agora, só porque tem um treinador novo, ia começar a dar uso aos seus miúdos?

Então e a melhor escola de formação do país, como ficava? Não podia ser assim...

 

Por isso, era necessário atrasar o seu crescimento.

 

Começou-se com o levantamento de dúvidas acerca da data de nascimento do jogador. Porquê? Porque sim.

O rapaz jogou desde pequeno no Benfica e teve uma câmara de televisão apontada aos pés praticamente desde que nasceu, mas ainda assim os adversário quiseram fazer barulho.

 

303777_med_.jpg.jpg"Olha-me p'ra isto... O rapaz tem cara de quem já faz o seu próprio IRS há séculos!"

 

Se calhar riram-se com a estupidez da situação quando, nos EUA, Barack Obama foi obrigado a mostrar a sua certidão de nascimento à oposição, mas desta vez já acharam muita piada porque é futebol, e no futebol, para eles, vale tudo.

 

Depois, armou-se ressaca por causa da suposta atenção desmesurada que o Renato recebia dos media, como se os media tivessem de pedir autorização para publicar sobre determinado jogador.

E isto porquê? Como em qualquer novela brasileira que se preze (e apesar de dizerem que estão apenas a zelar pela sanidade mental do rapaz; obrigado, mas deixem estar): por ciúme. Só isso, ciúme.

Os adversários garantem que os seus jogadores de formação também têm qualidade suficiente para serem falados. Não digo que não, reconheço qualidade em alguns desses casos, mas a ascenção de Renato Sanches esta última temporada provocou mais interesse por ser novidade; por ele ter surgido de um Benfica em escombros, qual fénix erguendo-se nas cinzas e tal.

Pelo amor do Santíssimo Coiso, o jogador foi comprado por uma equipa contra a qual jogou na Liga dos Campeões! Nem nisso pode haver mérito? O facto de um clube de topo (fora de Portugal) lhe ter reconhecido qualidades depois da sua prestação contra eles?

 

Depois da ciumeira, os adversários deram numa de voyeurs/cirurgiões plásticos/fashion advisors/bullies/rebarbados e decidiram começar a falar das mamas do rapaz.

Porquê? Porque tinha um alto numa das mamas, e isso só podia significar esteróides!

Mas, se dizem que o rapaz não joga um chaveiro, então tomaria esteróides para quê?

 

Por fim, vieram as únicas críticas com as quais até concordo, como pessoa que vê futebol sem tábuas de madeira agarradas aos lados da cabeça: os passes falhados.

É verdade, nesta recta final do campeonato o Renato falhou muitos passes e, regra geral, não esteve à sua própria altura. Porquê? Porque esteve em baixo de forma.

O QUÊ?! Escândalo!

Algum dia na história do futebol isto foi permitido? Jogadores a jogar abaixo das suas capacidades? Isto realmente, só neste país...

E vocês, nunca tiveram um dia mau no escritório?

 

article-2128809-1291707E000005DC-561_468x329.jpg"Claro que não. Nunca!"

 

Pois bem, parece que, no caso do Renato Sanches, o seu escritório é, por esta altura, na Alemanha.

Um conselho, miúdo: já que abdicaste do teu melhor fato (o Manto Sagrado), usa o teu segundo melhor e vai à luta, porque vais ter muitas mais câmaras apontadas a ti.

 

Apesar de isso dar comichão a muita gente, por cá.

 

Mas, desses, tratamos nós.