Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Cegueira, surdez e mudez.

Porque é que, na expressão "cego, surdo e mudo", o cego é sempre o primeiro, seguido do surdo e só depois do mudo? Porque é que não variam entre eles?

 

Sim, senhoras e senhores, hoje vamos falar de questões fracturantes. Contrariar o cânone, desmontar o mito, negar o conformismo que vem com o ditado popular.

E, no fundo, ser uma espécie de putos irritantes que acham que têm sempre razão.

O costume, portanto.

 

Ora, digam-me lá: faz algum sentido ser sempre o cego a liderar um grupo, seja ele qual for?

Já viram o que seria ter um cego a liderar um grupo de escuteiros, uma excursão de turistas ou mesmo uma procissão? Os santos e as tíbias que não se estilhaçavam pela ravina abaixo?

 

repair-lamp-marbro10.jpg

 "Aqui jaz o Santo Amaro, vítima de procissão em terra de cegos."

 

A questão fulcral é: será, de todo, seguro o cego ir à frente de um grupo?

A resposta só é sim caso esse grupo seja constituído exclusivamente por cegos, não sendo, portanto, muito relevante escolher quem vai à frente.

 

Em qualquer outra situação, é preferível darem uma oportunidade ao surdo e ao mudo.