Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Atrapalhos no campo de batalha.

     - ATACAR! – Gritou o comandante.

     Era de manhã, cedíssimo. Os pássaros ainda espreguiçavam as suas asas e as hienas preparavam-se para cear gazela à Gomes de Sá. Porque não podiam perder mais tempo, os soldados já se encontravam em posição para investir contra o inimigo, que ainda estava a vestir-se. Foi Torão quem reparou primeiro:

     - Espere, nosso comandante… Eles estão a vestir a nossa roupa?

     Os soldados inimigos estavam, realmente, a vestir uma farpela praticamente idêntica à deles. As riscas brancas por cima do fundo vermelho estavam até na mesma posição diagonal e tudo. O comandante, exasperado, chamou:

     - Mas como é que… Rotler, andaste a fornecer o inimigo com as nossas roupas?!

     Ouviu-se o barulho das folhas secas enquanto os cavalos abriam espaço para Rotler passar. Uma figura pequena, quase corcunda, toda suja. Assegurou:

     - Não, meu comandante! Nada disso, toda a roupa extra está ali guardada debaixo de uma árvore!

     - Então como é que… – Indagou o comandante, dirigindo a sua voz para o outro lado do campo de batalha. – Eh, ó vocês aí!

     O comandante das tropas inimigas levantou a cabeça, ainda abotoando as calças. Quando finalmente percebeu o que se passava, ficou impávido.

     - Como é que vocês conseguiram as nossas roupas? – Gritou o primeiro comandante.

     - Não conseguimos, pá! Esta é a nossa roupa alternativa, tivemos outra batalha há pouco tempo e a roupa principal ainda está a lavar. – Respondeu o comandante do outro lado.

     - Ah, pois… As nódoas de sangue são sempre lixadas de sair. Mas olhem, é que isto assim não dá jeito nenhum para combater!

     - Tem toda a razão, meu caro. Mas já estive aqui a dar um discurso motivacional às minhas tropas, não posso desfazer tudo agora… E onde é que eu iria encontrar agora cinco mil camisolas de outra cor?

     - Pois, realmente é difícil… – Concordou o primeiro comandante. – Podemos, sei lá, combater em tronco nu?

     Uma voz grave e rouca ecoou do meio da formação:

     - Eh pá, isso não, que é demasiado homoerótico! E eu ainda tenho algumas dúvidas acerca da minha identidade sexual.

     - Ah, pronto. Desculpa, Groghl. – Disse o comandante, acrescentando – Então olhe, caro camarada, não vejo qualquer outra solução além de adiarmos esta raiva e espírito combativo e de sacrifício para amanhã.

     - Pois, ‘tá bem então… – Concordou o comandante das tropas meio-vestidas. – Amanhã à mesma hora, então?

     - Sim, amanhã à mesma hora. – Disse o primeiro comandante, ordenando às suas tropas que começassem a dar a volta. – Aquele abraço!

     - Grande abraço a todos! – Respondeu a voz rouca, do lado de lá.