Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

Queria? Já não quer?

Estabelecimento gerido por taberneiros armados em engraçados.

A Espuma dos Dias

Eu compreendo que filmes e séries de televisão, até mesmo anúncios publicitários, são produtos de ficção e, como tal, requerem um certo nível de suspension of disbelief. Agora, há uma coisa que me tira do sério e arruína um qualquer produto de ficção que se propõe a entreter-me: pessoas a lavar os dentes.

 

Não me interpretem mal, sou a favor da escovagem dos dentes. Não é esse o ponto que me chateia, nada contra a promoção de uma prática saudável de higiene. E também não é nada contra o acto em si ser mostrado. A minha queixa deve-se ao facto de ser retratado de forma extremamente irreal, como se de algo delicado e célere se tratasse. 

 

Para começar, escovar os dentes já é um acto meio estranho por si só. Não há nenhuma outra parte do corpo que requeira tanta atenção específica para ser lavada, nem que envolva uma recomendação de tempo. Depois, é algo tão bruto e animalesco. É pegar numa escova e encavá-la dentro da boca e esfregar e esfregar, rodar, mudar de direcção, esfregar outra vez. É como lavar umas jantes, ou uma mancha de humidade na parede. É um tal esfregar e passar água e voltar a passar uma escova, sempre a esfregar como se os dentes fossem uma raspadinha e nós com pressa de ganhar uns trocos. Lavar e esfregar uma parte que está no interior do corpo. A única que merece este tratamento. Pelo menos diariamente...

Mais do que um fight club, eu formaria um clube de escovagem dental para descarregar as frustrações da vida.

 

Depois, onde é que está a espuma!? É tudo tão limpinho a lavar os dentes na televisão ou cinema, um acto tão gracioso e querido, e sem um único vislumbre de espuma que seja! Sejamos realistas. Eu uso a pasta e escovo os dentes e faço uma esterqueira digna de se ver. Às vezes mais parece que estou a tentar imitar o pai natal. Babo-me que mais parece que me está a dar um avc. E escorre espuma pelos cantos da boca e pela escova e mão, e cuspo para a bacia. Lavar a língua é uma luta diária contra a bulimia.

Qual ciência qual quê, a razão pela qual acredito na evolução das espécies é devido à lavagem de dentes. Nunca estou mais próximo de um macaco que naquela altura.

Isto é bonito de se ver? Não, mas é real e nunca é retratado. Algo tão mundano e sempre mal representado

 

E nos filmes/séries nunca bochecham! Devem pensar que como não fizeram espuma nenhuma nem têm que passar água. No máximo cospem uma coisa qualquer, bebem um copinho de água para disfarçar e vão embora. Errado. Bochechar bem com água e repetir. E lavar a bacia a seguir, porque também não o fazem e devem ficar com aquilo tudo empastado durante anos. Se calhar todas as bacias em filmes/séries são apenas de inox, parecem-se é com porcelana branca devido às centenas de camadas de pasta seca acumulada. Se fosse assim na realidade já não havia um único casamento, descambava tudo em divórcio. No duche usam champô e depois passam água abundantemente para o retirar, mas os dentes lava-se, cospe-se e está a andar. Então passem a usar champô e abarnarem-se que nem cães.

 

Não deve haver nenhum filme que seja aprovado por dentistas. Todos escolhem demonstrar este acto de higiene, mas todos perpetuam uma má representação e estereótipos irreais de um comportamento que nunca conseguimos alcançar, uma banalização de algo que devia ter muito mais importância.

Anseio pelo dia que verei no cartaz de um filme "Aprovado por 3 em cada 4 dentistas". 

 

Ao menos que façam espuma, amigos. Façam espuma!